Press-release – Juliana Areias – Bossa Nova Baby in Brazil

Bossa Nova Baby retorna ao Brasil para lançamento de álbum de estreia e show em São Paulo, em dezembro

  • A cantora e compositora Juliana Areias estourou na Austrália, onde mora há nove anos, com o disco Bossa Nova Baby, produzido via crowdfunding e patrocínio do Departamento de Cultura e Arte da Austrália

  • Agora traz toda sua alma e bossa para a turnê brasileira, que começa por São Paulo, no dia 17 de dezembro, vai para o Rio de Janeiro, no dia 28 de dezembro, com show marcado no lendário Beco das Garrafas, e segue por Salvador, Fortaleza e Brasília

juliana-areias-bossa-nova-baby-na-avenida-paulista-2016O que é que a bossa nova tem? Muito a contar ainda! Embora os brasileiros andem um pouco esquecidinhos dela, os australianos tem amado o ritmo cada dia mais por obra de Juliana Areias, a cantora e compositora brasileira, que decidiu que era hora de lançar seu primeiro álbum por lá em 2015, depois de muito cantar mundo afora. Para tanto, reuniu 12 composições de sua autoria (listadas abaixo), que trazem um quê de samba, jazz, funk americano, tango, choro, pop e, claro, muita bossa, chamou os melhores músicos de jazz de Perth, onde mora, e com apoio conseguido via crowdfunding, além do patrocínio do Departamento de Cultura e Arte da Austrália, deu vida ao seu primeiro bebê artístico, o “Bossa Nova Baby”.

juliana-areias-bossa-nova-baby-folha-de-sao-paulo-ilustrada-2016“Foi interessante ver instrumentistas de jazz australianos dando o tempero deles a ritmos tão tipicamente brasileiros. Acho que isso traz uma sonoridade nova ao álbum e reflete o que é este trabalho e minha carreira com um todo: a união de uma raiz brasileira muito forte, sempre presente, mas com influências dos lugares por onde passei. As faixas, inclusive, foram compostas em parceria com músicos do Brasil, Austrália, Nova Zelândia e Europa”, conta Juliana.

Bombando na Austrália desde o lançamento, “Bossa Nova Baby” é presença constante nas rádios do país. Além de ser finalista em diversos prêmios na categoria World Music/Latin Jazz, concorreu a Melhor Álbum do Ano em 2015 e 2016 no WAM AWARD. “Flecha” e “Maré Cheia” também foram finalistas na categoria Melhor Canção do Ano, no prêmio australiano WAM SOTY 2015.

juliana-areias-em-sao-paulo-2016-na-rua-onde-cresceu-almirante-marques-leao-bela-vistaCom o sucesso no exterior, a cantora a casa torna para o lançamento oficial do disco, neste fim de 2016, como parte do projeto “Brasilidades” da Bossa Nova Productions. Em parceria com a agência de entretenimento e rádio online Bossa Nova Club, Juliana Areias prepara um itinerário que começa por São Paulo, onde faz show no dia 17 de dezembro, no Teatro Espaço Promon, muito bem acompanhada por um quinteto de músicos da Orquestra de Jazz Sinfônica de São Paulo, sendo um deles o baixista Rubens de Donno ou apenas Binho, musicista conceituado e primo de Juliana, uma de suas primeiras inspirações na música (descrição de todos os membros abaixo).

Já no dia 28 de dezembro, Ju Areias se apresenta no lendário Beco das Garrafas, no Rio de Janeiro, meca da bossa nova e local onde Elis e Lennie Dale se apresentaram no começo de suas carreiras, como mostra “Elis – O Filme”, que estreia em 24 de novembro:

Será uma apresentação única com os músicos convidados: José Carlos Bigorna (sax/ flauta), Natan Gomes (teclados), Humberto Mirabelli (violão e guitarra), Rodrigo Villa (baixo) e Victor Bertrami (bateria).

Em ambas as apresentações, Juliana apresentará as faixas de seu álbum e os clássicos da bossa nova à sua maneira: “Garota de Ipanema”, homenagem a Tom Jobim e ao violonista Raphael Rabello, falecido em 1995, que antes de morrer gravou com Paco de Lucia uma versão instrumental, “a mais bonita e original de todas”, segundo a Bossa Nova Baby; “Águas de Março”, que terá o arranjo original da gravação de Tom Jobim e Elis Regina; “Rio”, de Roberto Menescal, uma homenagem à Leny Andrade, a cantora que Juliana mais ouviu e que costumava chamá-la de “amiguinha das fotos” porque não largava sua máquina fotográfica em seus shows; além de “Paris, de Santos Dumont aos travestis”, de Moacyr Luz e Aldir Blanc, canção divertidíssima, que mistura português com francês, e retrata a mistura da musica brasileira. 

“Para mim, esta volta ao Brasil vai ser muito especial. Lembro que ainda adolescente queria saber tudo sobre bossa nova e acabou que nessa época conheci o Ruy Castro, que estava lançando o livro “Chega de saudade – a história e as histórias da Bossa Nova”. Ele ficou encantado que uma garota da minha idade soubesse tanto do assunto e me apelidou de Bossa Nova Baby. A vida me levou a muitos lugares depois disso, me apresentei no Montreux Jazz Festival, Sydney Opera House e no Ronnie Scott Jazz Club de Londres, e acabei lançando meu primeiro álbum em outro país, mas no fim ainda sou a bebê da Bossa Nova e estou super feliz de apresentar esse trabalho autoral na minha terra”, comemora Areias.

Para ouvir “Flecha”, “Maré Cheia”, “Belas Artes” e “Última Canção de um Amor” em streaming:

https://soundcloud.com/juliana-areias-1/sets/bossa-nova-baby-cd-order

Fotos e vídeos em:

www.julianaareias.com

SHOW EM SAO PAULO

poster-promon-ok-juliana-areias_cartaz-ok

Show de Juliana Areias com músicos convidados da Orquestra de Jazz Sinfônica de São Paulo, no Teatro Espaço Promon

Local: Teatro Espaço Promon (Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 1830 – Itaim Bibi, São Paulo – SP, 04543-900) www.espacopromon.com

Data:17 de dezembro

Horário: 21h

Preço: R$ 80 (inteira), R$ 40 (deficientes, estudantes e acima de 60 anos) e 30% de desconto para membros do Bossa Nova Club

Vendas: www.julianaareias.com e www.ingressorapido.com.br

Músicos convidados:

– Chico Macedo, saxofonista e flautista. Já acompanhou Diana Krall, Arturo Sandoval, Eumir Deodato e Ivan Lins.

– Marcelo Guelfi, Maestro e pianista. Fez arranjos e shows com João Bosco, Milton Nascimento, Stanley Jordan, Amílton Godoy, Zimbo Trio e Daniela Mercury.

– Ramon Montagner, baterista. Gravou com Hermeto Paschoal e Sizão Machado.

– Dino Barioni, violonista membro e arranjador da Orquestra Saga “Sociedade Amigos da Gafieira”.

– Rubens de Donno, baixista. Gravou com Milton Nascimento e fez solo no show de Paquito d’Rivera, além de ser o primo mais velho de Juliana, uma eterna inspiração. Será a primeira vez que Juliana e Rubens, o Binho, subirão ao palco juntos.

juliana-areias-bossa-nova-baby-orquestra-de-jazz-sinfonica-de-sao-paulo-chico-macedo-rubens-de-donno-marcelo-guelfi-ramon-montagner-dino-barioni

SHOW NO RIO DE JANEIRO

poster-beco-das-garrafas-juliana-areias-cartaz-horizontal

Show de Juliana Areias no Beco das Garrafas

Local: Beco das Garrafas, Bottle’s Bar (R. Duvivier, 37 – J, K, L – Copacabana. Tel: (21) 2543-2962 shows@becodasgarrafas.mus.br

Data: 28 de dezembro

Horário: 21h

Preço: R$ 40

Vendas: pagamento em dinheiro na porta

Para reservas e informações, contatar Cristina Lages –  cristina.lages@gmail.com/  Cel: 55 11 98433-5733 (Bossa Nova Club – Bossa Nova Productions)

Sobre as faixas do álbum, por Juliana Areias:

“Flecha” é uma homenagem aos 450 anos do Rio. Pensei no próprio São Sebastião do Rio de Janeiro, com suas flechas e misturei à alegoria das flechas do Cupido, de Oxossi e do Centauro.

“Maré Cheia” foi composta em parceria com Johannes Dimyadi, violonista indonesiano, radicado na Nova Zelândia. É uma canção cheia de balanço, que cheira a mar e verão. Conta a história de um pescador e uma sereia se preparando para um encontro. Vale a pena assistir ao “Lyrics video” / Stop motion com a letra da música sendo lavada pelo mar da praia de Cottesloe, cartão postal da cidade de Perth. Tem participação da Lilás, minha filha: https://www.youtube.com/watch?v=abXomXnNhxY

“Garoto de Copacabana” é uma homenagem a Tom Jobim, à bossa nova e sua “Garota de Ipanema”.

“Dia a dia” é sobre a vivência em São Paulo, em ritmo de tango cinematográfico.

“Como Vai” é a canção pop do álbum. Tem ares de Steve Wonder e Rita Lee, que foi minha primeira referência, inclusive “Bossa Nova Baby” como um todo é dedicado a Rita Lee e Tom Jobim. 

“Night in Takapuna” é a única canção em inglês do álbum e homenageia a praia de Takapuna, meu local favorito Auckland, Nova Zelândia, onde me tornei mãe.

“Estrela Acalanto” é para os filhotes Jobim e Lilás, nomes que escolhi em homenagem a Tom e Djavan.

– “Última Canção de um amor” compus para Genebra, “Meu lugar”, para Salvador, e “Missão”, para Perth, cidades que amo e onde morei.

–  “Belas Artes” foi escrita para o artista e escultor cibernético australiano, Geoffrey Drake-Brockman, em mente, que virá ao Brasil pela primeira vez nessa turnê.

O que a imprensa já disse sobre a Bossa Nova Baby:

“Celebramos a nova face da música australiana com o excelente álbum de bossa nova da cantora brasileira, sediada em Perth, Juliana Areias”. – Lucky Oceans – Rádio ABC, Austrália

“Destaque na cena de Jazz de Perth, o lançamento do álbum Bossa Nova Baby eleva Juliana Areias a um novo patamar, acima de uma mera intérprete ou especialista de bossa nova. A cantora surpreende em uma elegante composição em parceria com Doug de Vries, o mais eminente violonista de sete cordas australiano”. – Tony Hillier, The Australian

“É bossa que bate bola com o jazz, como vem acontecendo desde os anos 1960, e que acerta o alvo”. – Antônio Carlos Miguel, G1

“Maravilhoso bebê brasileiro-australiano, ‘Bossa Nova Baby’ com composições contemporâneas de Bossa Nova”. – Patrick Van de Wiele, Key and Chords, Bélgica

“Ritmicamente perfeito e apaixonante performance vocal”. – John McBeath – Jazz and Beyond, The Australian

“Bossa nova pulsa forte”. – Tanya MacNauhton, The Western Suburbs, Austrália

Informações à imprensa:

Graziele Marronato

e-mail: gmarronato@gmail.com

Telefone/Whatssap: 953 123 316

Facebook: Graziele Marronato

Skype: graziele.marronato

 

Advertisements